Cirurgia de Estapedectomia: Pós-operatório

5 de novembro de 2016

Uma foto publicada por Tati Fonseca (@tati.blzdeser) em

Um mês depois da cirurgia de Estapedectomia, estou aqui para contar pra vocês como foi o pós operatório!

A Estapedectomia é uma cirurgia bem delicada (veja o post anterior a este, tem um link de uma cirurgia feita) durou umas duas horas e foi feita com anestesia geral. Assim que acordei da cirurgia já senti uma melhora absurda na audição do ouvido direito que foi operado!

Parecia que tudo estava ligado num sistema de surround sound no último volume! kkk

Tive bastante tontura durante as primeiras horas pós cirurgia, mas como fiquei o tempo todo no soro com Dramim, essa sensação foi melhorando aos poucos.


Esse é o curativo que usei após a cirurgia.
Foi preciso remover gordura do lóbulo para fazer a selagem da parede do labirinto, por isso estou com esse outro curativo; foram dados três pontinhos.


Dentro do ouvido só há um algodão para barrar a secreção pós cirúrgica, e proteger a área.
Fiquei internada durante 24 hrs, o tempo todo no soro, sem vertigem nem enjoo. O som no ouvido direito alternava entre muito estridente ou abafado nos primeiros dias, e não precisei mais usar o aparelho para ouvir as pessoas ao redor, ou mesmo a televisão.

Fiquei de molho durante 15 dias, um tempo necessário para a cicatrização da área. Sentia vertigem durantes esses dias ao mexer bruscamente a cabeça ou abaixar para pegar algo, de resto foi bem tranquilo. Não senti dor nenhuma. Durante sete dias tomei antibióticos para não correr o risco de uma infecção pós cirúrgica.

Após 10 dias voltei ao consultório do Otorrino para a retirada dos pontos no lóbulo e para verificar a cicatrização. Recebi a ótima notícia de que estava tudo indo muito bem!

De acordo com o médico os três primeiros meses são os mais delicados no pós-operatório, no sentido da perda auditiva sofrer uma queda brusca em decorrência do procedimento, por conta disso poderemos ter certeza do sucesso da cirurgia no minimo em seis meses.

O médico fez questão de me lembrar de que não estou curada, que a otosclerose vai continuar me fazendo perder audição, afinal é uma doença degenerativa, mas que conseguimos ganhar mais tempo sobre ela. Não me livrei do Alendronato de Sódio, e nem vou, inclusive voltei a toma-lo nesse período pós operatório. Gosto de salientar essa parte para vocês e para mim mesma, pra ficar claro que o tratamento continua, e que daqui a algum tempo com certeza precisarei do aparelho auditivo novamente.

É estressante e muito gostoso ao mesmo tempo, se sentir irritada e meio perdida por causa de sons altos e incessantes. Redescobrir sons que a muito já não ouvia mais, ouvir a minha gatinha miar, ouvir minhas músicas preferidas sem a ajuda dos aparelhos é uma alegria sem tamanho!

Obrigado a todos que torceram por mim! Aos poucos vou retornando a nossa programação normal de resenhas!

Bjos!!!





Comente com sua conta Blogger
Comente com sua conta Facebook
Comente com sua conta Google+

0 comentários :

Postar um comentário



Digite seu email e receba nossas
atualizações gratuitamente

Siga @tati.blzdeser no Instagram

Topo