Batom Vermelho, uma paixão!

9 de agosto de 2015



Ahhh o batom vermelho!!! O mais democrático dos batons, aquele que fica bem em ruivas, loiras, morenas, mulatas, negras. Ele é a paixão de muitas meninas, inclusive a minha! 

E hoje mostro a vocês os meus vermelhos preferidos. Estou me policiando para não comprar mais kkk. Porque apesar de amar os vermelhos, não os uso com tanta frequência como gostaria. Eu explico, trabalho num meio predominantemente masculino, e rola um certo preconceito da ala masculina com as mulheres que usam batons vermelhos. Então evito usar no trabalho.

Sabemos que essa coisa do batom vermelho ser relegado somente a ocasiões noturnas, já caiu a muito tempo no mundo da beleza e da moda. Mas infelizmente para certas cabecinhas não é assim. 

Mas uso em qualquer outra ocasião em que bate aquela vontade de me sentir mais elegante (de dia ou de noite), e pra isso um batom vermelho cumpri belissimamente a missão.

Então vamos lá aos meus escolhidos. Vocês vão perceber que todos eles são bem parecidos, só mudam mesmo os acabamentos. Acho que esse tom de cereja é o que combina melhor com a minha cor de pele papel sulfite kkkk Gosto dos tons mais escuros também, mas acho que fica muito over em mim, sabe?!

Aqui estão eles:




Be Legendary Lipstick - Smashbox - Cor: Legendary



Vou correr o risco de parecer abobada, mas toda vez que leio o nome desse batom é impossível não lembrar do Barney do How I Meet Your Mother! kkkk Coisas de gente obcecada por séries!!
Mas, falando do batom divo da Smashbox...ele é um vermelho bem lustroso, mas muito pigmentado. Com cintilância bem discreta, quase imperceptível, que acentua ainda mais esse brilho de gloss molhado. É extremamente confortável, uma delícia de aplicar! É aquele batom Marilyn Monroe de ser!!!

Ganhei esse batom numa promoção da Sephora daquelas "compre X reais em maquiagem, e leve um batom Smashbox". Não resisti, afinal sou daquelas que só compra se tiver brindizinho kkk Morri de medo de receber aquele cor laranja  encalhado do estoque, mas quando abri a embalagem me apaixonei! Troféu Joinha pra Sephora e pra Smashbox!

O único probleminha do Legendary é que por ser bem hidratante ele escorre um pouco nas linhas dos lábios. É bom passar um pouco de pó antes dele para assentar melhor.


Ultra Color Batom Lápis - Avon - Cor: Vermelho/Ready for me


Adoro batom cintilante! E esse Batom Lápis da Avon é um vermelho cintilante lindo! Ele tem uma aparência bem grosseira na bala, de grânulos e brilhos grandes, e não é muito pigmentado, não precisa de muito para sair dos lábios. Mas gosto muito do efeito que deixa nos lábios.

É o único que uso em dias de trabalho por ser mais discreto. 


M.A.C Lipstick Matte - M.A.C - Cor: Ruby Woo


O batom mais vendido pela M.A.C no Brasil, é o queridinho de muitas meninas por aí. Quanto a mim tenho uma história de amor e ódio pelo Ruby Woo

Extremamente difícil de passar, desconfortável de usar, sinto que ao longo do dia ele vai esfarelando no centro dos lábios e eu vou literalmente comendo batom nesse processo! Além é claro do famoso "fenômeno" de transferir o batom da parte de cima para a parte de baixo, ou vice e versa. Portanto não esfregue um lábio no outro se não vai cagar tudo kkkk

Mas...como resistir a esse acabamento lindo de veludo? Não dá, né?! 



Ultra Color Matte - Avon - Cor: Rubi Matte


O Rubi Matte da Avon é aquele mate confortável de usar. Na verdade ele parece bem mais um batom cremoso que um mate, se comparado com o Ruby Woo, por exemplo. Mas é bem pigmentado e tem ótima fixação nos lábios. É o meu preferido do momento para aqueles dias em que morro de vontade de usar o vermelhão da M.A.C, mas não tô disposta a passar por toda aquela provação que é usar o queridinho!

Espero que tenham gostado meninas! Compartilhem nos comentários os vermelhos preferidos de vocês!!

E não esqueça de me acompanhar também pelo Instagram  @tati.blzdeser   ;)

Viajando por aí: Ilha de Saona - Punta Cana

1 de agosto de 2015



Olá, meus amores! Como prometi, aqui está a segunda parte da nossa viagem a Punta Cana na Republica Dominicana. Dessa vez vamos falar da Ilha de Saona, o único passeio que fizemos na viagem e o mais requisitado pelos  turistas. 

Localizado no Parque Nacional del Este, a Isla Saona é conhecida como cenário de filmes famosos como A lagoa Azul e até Piratas do Caribe. Bom, se é mesmo não sei, só sei que o lugar é lindíssimo, e vale o passeio que toma um dia inteiro de viagens em alto mar!

Bom vamos começar do começo então rsrsrs O nosso dia de passeio começou bem dramático, ou melhor dizendo cômico. Deveríamos estar no lobby do Resort as 06:45 hrs para pegar o ônibus que nos levaria ao porto de Bayahibe...eu disse deveríamos, por que acordamos neste exato horário! \o/ Pois é minha gente, o relógio  do quarto que usamos como despertador estava com o horário errado, só percebi isso quando vi as horas no meu celular. Daí em diante foi só correria!

Tinha preparado todo um look Diva do Caribe pra sair bela nas fotos, mas...deu não! kkk Só deu tempo de colocar um biquíni,um short e uma blusinha e sair correndo com a cara de pão amanhecido atrás do ônibus! 

Nem preciso dizer o quanto fomos zoadas pelo grupo né!? 

"Cooperzinho logo de manhã faz bem pra saúde!" (risada geral)

Zoeiras a parte, seguimos viagem passando por vários Resorts para pegar outros turistas para o passeio. O percurso todo até a praia de Bayahibe levou mais ou menos uma hora e meia. 

A praia de Bayahibe da onde saem as lanchas.


Da praia de Bayahibe pegamos uma lancha que nos levou ao Catamarã que estava atracado no mar.





Fui obrigada a comprar esse boné lindo (#sqn) por que sou do tipo que queima o couro cabeludo com facilidade, e como não tive tempo pra nada, tive que apelar. O vendedor foi super simpático, o precinho camarada, (5 dólares) mas infelizmente não ornou com a pessoa!

Já no catamarã rola uma festa bem dominicana, com dançarinas, petiscos e muito rum com refrigerante. Eu que mal tinha acordado ainda, agradeci imensamente pelos petisquinhos que foram o meu café da manhã kkkk



O trajeto até a ilha propriamente dita leva mais ou menos umas duas horas, e você pode aproveitar o trajeto deitado nessa rede mara! Se você tem problema com enjoos é melhor se preparar pro catamarã por que ele balança muuuuito. Eu não curti, e olha que não sou de enjoar com facilidade.

Ao chegar na ilha, o catamarã atraca no mar e uma lancha te leva até a areia. Quase beijei aquela areia kkk Não aguentava mais aquele saculejo todo!



Na ilha tem toda uma infraestrutura preparada para receber os turistas; banheiro, quiosque que servem almoço e bebidas; tudo incluso no valor do passeio.



O lugar é lindo de morrer, e o mar parece uma piscina! A areia é bem grossa e tem muito pedaço de mariscos. Não faça como a tia aqui que foi descalça andar pela praia, por que esses minúsculos pedacinhos de mariscos machucam muito o pé. Use chinelos, amiga!

O almoço foi servido na praia e é algo bem simples; legumes, saladas, peixe e frango.

Lá pelas 16:00 hrs nos despedimos da Ilha de Saona, (com grande pesar, devo dizer) e embarcamos em lanchas rumo a La Palmilla. E essa foi a parte do passeio que mais me apaixonou. Se o passeio de catamarã foi um pesadelo de desconforto, o de lancha foi um presente dos Deuses!!!

A mistura de lancha veloz, mar azul turquesa, e ilhas e ilhas, uma mais linda que a outra é de chorar!



La Palmilla é um banco de areia no meio do mar, que forma uma grande piscina natural.




A água bate na cintura e há muitas estrelas do mar que os guias nos entregam para tirar fotos, com a recomendação de não tira-las da água por mais de dez segundos. Confesso que me deu agonia de ver as pobrezinhas de mão em mão daquele jeito. Mas não resisti de tirar uma fotinha com ela!



A volta para Bayahibe foi feita na mesma lancha, e o trajeto de volta foi outro colírio para os olhos!

Já no ônibus, passamos ainda numa loja de souvenirs que vendiam chocolates dominicanos, roupas, artesanato local, um mundo de coisas! Experimentamos também a bebida mais famosa do país que dizem ser energética e afrodisíaca, a Mamajuana. É uma mistura de folhas, ervas, raízes, canela, pita, canelinha, cravo doce, anis, vinho tinto, mel e rum. A bebida parece ser um hibrido do nosso quentão com o vinho quente. Se é afrodisíaco não sei, mas esquenta que é uma beleza!

Dica de amiga:

O valor do passeio é 89 dólares, com tudo incluso, mas se você estiver num grupo grande de pessoas, vale dar uma choradinha básica que eles abaixam o preço. Nós pagamos 75 dólares por pessoa. Quem não chora não mama!

Fundamental levar toalha, (eu não levei e me ferrei) protetor solar, (o mais alto possível, você vai ficar o dia todo embaixo do sol) boné ou chapéu, (eu ia levar mau chapéu de diva, mas né...) e roupa seca pra se trocar (por que amiga não há diva que chegue diva no final desse dia!)

Eu acrescentaria ai nesse kit sobrevivência um desodorante, creme para pentear (meu cabelo ficou o Ó do borogodó) gel antisséptico para as mãos e uma colônia fresquinha pra disfarçar algum cheirinho indesejável.

O passeio é lindo, mas é muito cansativo, (chegamos ás 9 horas da noite no Resort) por isso pense bem antes de levar crianças muito pequenas, pois elas vão cansar muito fácil e é uma judiação com os pequenos.

Use capinhas para a máquina, (no porto de Bayahibe havia muitos vendedores oferecendo alguns modelos) porque você vai querer tirar fotos e fotos desse marzão.

No final do dia você vai estar feliz, mas se sentindo um frango a milanesa com várias camadas intercaladas de areia e protetor solar, não há como escapar, por isso desencana e aproveita o passeio ao máximo!

Espero que vocês tenham gostado! Logo logo teremos mais posts de viagens com várias surpresas!

Me acompanhe também pelo Instagram @tati.blzdeser para ver mais fotos de viagens e muitas outras coisinhas em tempo real. ;)

Informações adicionais: Four Points Viagens e Turismo, Viaje na viagem, Iberostar Hotels & Resort, Absolut Republica Dominicana.

Fotos: Arquivo Pessoal










Digite seu email e receba nossas
atualizações gratuitamente

Siga @tati.blzdeser no Instagram

Topo